Mercado de ilícitos movimenta mais de R$ 15 bilhões em São Paulo

Levantamento realizado pela FIESP mostrou os impactos negativos da venda de produtos contrabandeados e falsificados no estado

A RUA 25 DE MARÇO É UM DOS PRINCIPAIS CENTROS DE VENDA DE PRODUTOS ILÍCITOS DE SÃO PAULO

O mercado ilícito dos setores de alimentos e bebidas, automotivo, brinquedos, eletrônicos, higiene, medicamentos, químicos, tabaco e vestuário movimentou mais de R$ 15 bilhões no estado de São Paulo em 2016. Por conta disso, quase 90 mil empregos formais deixaram de ser gerados. Os dados foram divulgados no anuário 2017 de Mercados Ilícitos Transnacionais em São Paulo, realizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).

Dentre os setores apresentados na pesquisa, tabaco é o de maior valor de mercado, que movimentou, no mercado ilegal, R$ 5,89 bilhões durante o ano. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e com dados apresentados no Fórum de Tabagismo da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), cerca de 30% dos cigarros consumidos no Brasil são falsificados ou contrabandeados.

saiba mais no pdf.

digital-DESEG – Anuário de Mercados Ilícitos 2017 (1)